• balneario_cabreiroa4.jpg
  • balneario_caldelinas3.jpg
  • fontenova2.jpg
  • balneario_sousas3.jpg
  • cabreiroa.jpg
  • balneario_cabreiroa2.jpg
  • hotel_cabreiroa3.jpg
  • balneario_cabreiroa11.jpg
  • sousas3.jpg
  • hotel_cabreiroa.jpg
  • balneario_cabreiroa8.jpg
  • cabreiroa3.jpg
  • Fontenova.jpg
  • balneario_cabreiroa6.jpg
  • balneario_fontenova0.jpg
  • balneario_cabreiroa7.jpg
  • balneario_caldelinas1.jpg
  • kiosko_cabreiroa.jpg
  • interior_kiosko_sousas3.jpg
  • balneario_cabreiroa3.jpg
Versão para impressão
PDF

Patrimônio: Balnearios de Verín e Chaves


DÍPTICO VIRTUAL PATRIMONIO BALNEARIOS


Um Destino 2 Países

Na área territorial de Chaves-Verín existe uma das maiores concentrações de mananciais de águas termais e mineiro-medicinais da península, recursos que constituem uma importante fonte de oportunidades para receber a classificação de Destino Turístico Termal e para desenvolver uma área de excelência turística centrada na saúde e no bem-estar.

Existe ainda na atualidade, uma forte divergência no aproveitamento destes recursos nas áreas de Chaves e de Verín. Chaves com uma oferta termal em onde se estão a desenvolver, nos últimos anos, importantes investimentos para a sua renovação, e Verín centrada na exploração industrial das águas mineiro-medicinais (plantas de engarrafamento) com destacadas marcas do mercado.

A consolidação de um espaço de excelência turística termal na área Chaves-Verín requer uma visão integrada: uma oferta inovadora e de qualidade no âmbito  infra-estrutural e serviços especializados (balnearios), uma oferta profissionalizada no âmbito da hotelaria e da restauração, ou desenvolvimento de serviços e atividades complementares que dinamizem e acham sinergias (centro de interpretação do termalismo, produtos de higiene e beleza, atividades comerciais, culturais e de lazer, rotas turísticas, entre outras), e a existência de um contorno amigável, saudável e ambientalmente sustentável.

O termalismo moderno aparece muito mais orientado ao lazer e ao relaxamento que à idéia do século XIX de cura de certas doenças e essa mudança deveria ser um dos objetivos do projeto. Mas ao mesmo tempo, deve se  aproveitar recursos como a história (recriação histórica dá origem romana das termas e a sua evolução), ou a natureza, para elaborar um conjunto de ofertas e produtos turísticos que incrementem o interesse por este destino por parte dos eventuais mercados emissores.


Agenda estratégica da Eurociudade Cidade Chaves-Verín 2008

Durante o ano de 2009, a Eurociudade Chaves-Verín desenvolveu várias ações encaminhadas na consecução de vários dos objetivos propostos na Agenda Estratégica da Eurociudade. Estas ações fomentam o conhecimento e aproveitamento dos recursos endógenos da Eurociudade tanto pelos próprios habitantes da Eurociudade, como por turistas e empresas do exterior. Assim, face ao exterior, a Eurociudade participou em diversas feiras nacionais e internacionais com o objeto de fomentar o turismo na Euro-região.

Um rio e nove mananciais

Eurociudade: rio e fontes...

Dois países, um rio y nove mananciais

O rio Támega flui através da Eurociudade como um eixo de união entre todas as nossas terras e povos.

Dos aqüíferos existentes nasce uma água de qualidade sem igual, reconhecida graças ao seu aproveitamento atual, bem para tratamentos, bem como água engarrafada.



Os mananciais mais destacados são Cabreiroá, Sousas, Fontenova, Fonte do Sapo e Caldeliñas do lado galego e as Caldas de Chaves, Campilho, Vidago e Vilarelho do lado português.

Na área territorial de Chaves-Verín existe uma das maiores concentrações de mananciais de águas termais e mineiro-minerais da Europa, recursos endógenos que constituem uma fonte de oportunidades para atingir a classificação de Destino Termal e assim desenvolver uma área de excelência turística centrada na saúde e bem-estar.

Esta abundância de águas é conseqüência de uma falha tectônica, a fratura de Corga, que atravessa o território transfronteiriço e dá local a uma elevada densidade de águas mineiro-medicinais no Vale de Monterrey e Alto Támega. Esta origem comum faz-lhes compartilhar características físico-químicas e indicações muito similares distinguindo-se principalmente pelas suas temperaturas no nascente.

Estas nove fontes têm propriedades e utilidades diferentes, mas todas elas favorecem o nosso organismo, tanto por dentro como por fora.

 Download Díptico_Patrimonio_Balnearios
Nome: Díptico_Patrimonio_Balnearios (Detalhes)

< Setembro 2017 >
Se Te Qu Qu Se Do
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30