17
Outubro
2012

Águas termais para criar cosméticos

Município de Chaves estuda características das águas termais para criar cosméticos


O município de Chaves arrancou, este mês, com um estudo para avaliar as potencialidades das águas termais na criação de produtos cosméticos, que possam ser comercializados posteriormente, disse hoje à Lusa um técnico da autarquia, Agostinho Pizarro.

O estudo, segundo o responsável, tem por objetivo valorizar e aproveitar um recurso "fundamental" no concelho de Chaves - a água termal -, que é uma âncora ancla?? de desenvolvimento económico local.

A avaliação às potencialidades das águas termais deverá estar concluída dentro de oito meses e conta com um investimento de 17.500 euros, financiado a 75 % por fundos comunitários.

Agostinho Pizarro realçou que os benefícios da água termal para o cuidado da pele são indiscutíveis, pelo que a pretensão da autarquia é produzir cosméticos feitos à base da água, para, depois, comercializar.
E, explicou, o estudo às características das águas das termas de Chaves irá indicar quais as aplicações possíveis na área da cosmetologia, como hidratante, loção facial, reafirmante ou tónico.

Acrescentando que a realização de ensaios irá ainda permitir um controlo de qualidade e provar a eficácia e segurança dos ingredientes nos cosméticos.

As propriedades terapêuticas das águas quentes da cidade são reconhecidas há vários anos e têm tradição milenar na cura de afeções músculo-esqueléticas, do aparelho digestivo e respiratórias.

A composição das águas (bicarbonatadas, sódicas, mesomineralizadas e gasocarbónicas) é única na Península Ibérica e brota a uma temperatura de 73ºC.


Voltar